Covid-19: Município de Proença apoiou 59 empresas em mais de 70 mil euros

 Covid-19: Município de Proença apoiou 59 empresas em mais de 70 mil euros

O Programa Municipal de Apoio à Recuperação Económica no âmbito da Covid-19, criado pelo Município de Proença-a-Nova, vai entregar mais de 70 mil euros de apoio financeiro não reembolsável a empresas do concelho.

“O Município de Proença-a-Nova desde sempre acompanha este processo, de forma articulada com as medidas lançadas pelo o Governo para o setor que mais sofre com o confinamento e consequente suspensão da sua atividade. Foi, por isso, que de forma célere e desde o início veio a definir um conjunto de apoios e isenções para mitigar os pesados constrangimentos. O presente regulamento, que visa o apoio diferenciado, é exatamente sinal desse esforço de quem esta próximo e sente a realidade”

reforça João Lobo, Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova

No total, e segundo a Câmara Municipal “as 59 candidaturas aprovadas a este apoio são na sua maioria empresas da área da restauração (cafés e restaurantes), mas também serão apoiados empresários do setor do comércio e dos serviços.” 

O apoio destinado às empresas e empresários em nome individual com sede e estabelecimento no concelho de Proença-a-Nova, com os códigos de atividades económicas definidos em regulamento, e cujas candidaturas decorreram até 15 de fevereiro, teve como objetivo “atenuar os efeitos económicos que o surto pandémico está a desencadear na economia local”.

Recordar que as empresas elegíveis tinham de ter registado um volume de negócios igual ou inferior a 270.000,00€ (valores de 2019) e quebras de faturação igual ou superior a 15% entre janeiro e novembro de 2020, quando comparado com o mesmo período de 2019.

O apoio financeiro não reembolsável, pago mediante a emissão de fatura, é de 15% sobre o valor da quebra de faturação com o limite máximo de 1.600,00€. O apoio também teve em conta o esforço de arrendamento dos agentes económicos, financiando uma majoração de 25% para um máximo de 2 mil euros de apoio total.

explica a autarquia em nota enviada

Estão ainda a decorrer as candidaturas para as empresas que se encontrem no critério de quebra de faturação acima referido em 50% do valor do investimento na remodelação de esplanadas, compra de aquecedores, guarda-sóis e guarda-ventos até ao limite de 750,00€; e em 50% do valor do investimento para renovação de toldos e vitrines até ao limite de 750,00€.

“Estas candidaturas decorrem até final de maio, porque depois da tormenta virão sempre tempos de bonança. Este apoio possibilita retomarmos a atividade com uma nova imagem, porventura dotando os nossos estabelecimentos de atratividade que convide todos novamente a usufruir destes espaços. Ontem como hoje, em conjunto estou certo, construímos muito melhor o nosso futuro”.

reforça João Lobo

A Câmara salienta ainda que o Gabinete de Apoio ao Empresário e Agricultor “está disponível para esclarecimento de dúvidas que possam surgir e os formulários, depois de preenchidos, devem ser enviados para gapemp@cm-proencanova.pt.”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter