Proença-a-Nova: Quercus pede retoma do processo de classificação do Parque Natural do Almourão

 Proença-a-Nova: Quercus pede retoma do processo de classificação do Parque Natural do Almourão

João Lobo garante que processo é para avançar

A associação ambientalista Quercus apelou aos municípios de Proença-a-Nova e de Vila Velha de Ródão para que retomem o processo de classificação do Parque Natural do Almourão, para proteger o património natural e cultural daquela área.

Em comunicado, a Quercus, juntamente com a Associação para o Desenvolvimento de Sobral Fernando (Proença-a-Nova) e Grupo dos Amigos da Foz do Cobrão (Vila Velha de Ródão), pede aos dois municípios que retomem o processo de classificação daquela área.

Em 2013, foi assinado um protocolo de colaboração entre os dois municípios para classificar uma área com 3.877 hectares, onde residem cerca de 400 pessoas e que, segundo os ambientalistas, “apresenta valores naturais singulares que necessitam ser preservados e valorizados”.

“Estes valores são de diversa natureza, geológicos, arqueológicos, culturais e de biodiversidade. Os estudos técnicos foram realizados em 2015 e encontra-se praticante concluído o dossiê de candidatura”

lê-se na nota

Segundo a associação ambientalista, na área em estudo foram reconhecidos 12 habitats naturais. A Quercus sublinha ainda que foram também registadas mais de 170 espécies de aves, algumas delas muito ameaçadas, como a Cegonha-preta (Ciconia nigra) ou a Águia de Bonelli (Aquila fasciata).

Sobre o pedido da Quercus, em declarações ao Jornal de Proença, o Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, afirma que o município “não precisa de aceder” ao pedido “porque o município “já concretizou com o município de Vila Velha de Ródão em 2013 a assinatura do protocolo que deu azo para que se começasse a fazer os estudos para a realização desse parque.” Desta forma para João Lobo o processo de classificação é mesmo para avançar.

Agora é coligir essa informação e os dados, com a condição quer do trabalho da Quercus, do ponto de vista da fauna e da flora, e em articulação com as populações locais haver a criação desse parque que vá de encontro também com as expectativas das pessoas.

referiu João Lobo em declarações ao Jornal de Proença

O geomonumento das Portas do Almourão fica na fronteira entre os concelhos de Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco.

*com Lusa

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter