Proença-a-Nova: Greve fecha escolas do concelho

Proença-a-Nova: Greve fecha escolas do concelho

O Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova viu-se obrigado a encerrar as suas escolas devido à grave da função pública marcada para esta sexta-feira, 12 de Novembro.

Segundo dados fornecidos, pelo Agrupamento de Escolas, ao Jornal de Proença, “num universo de 44 docentes dois fizeram greve e dos 39 funcionários 18 fizeram greve”. Ou seja num universo de 83 trabalhadores, entre docentes e não docentes, 20 aderiram à greve.

Ainda segundo o Agrupamento de Escolas enquanto na Escola do 1º ciclo o fecho é motivado principalmente “pelo facto de não haver refeições, na Escola sede o motivo é também a falta do pessoal não docente”.

A Greve marcada pela Frente Comum (CGTP) reivindica aumentos de 90 euros para todos os trabalhadores e um salário mínimo de 850 euros na administração pública.

Segundo o líder da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, Sebastião Santana, os efeitos da paralisação deverão ser mais visíveis nos serviços com atendimento ao público, como a saúde e a segurança social. A greve deverá levar também ao encerramento de muitas escolas por todo o país.

A Federação dos Sindicatos da Administração Pública (UGT) também tinha marcado uma greve para hoje contra a desvalorização dos salários e carreiras da Administração Pública, mas desmarcou-a na semana passada, face ao cenário de dissolução da Assembleia da República.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter