CIMBB: Beira Baixa dá-se a conhecer em voos de balão

 CIMBB: Beira Baixa dá-se a conhecer em voos de balão

A Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) vai promover voos de balão de ar quente para promover e dar a conhecer aquele território através de outra perspetiva, foi hoje anunciado.

Em nota de imprensa a CIMBB explica que a iniciativa “Voar na Beira Baixa: cultura, natureza e gastronomia” decorrerá entre 30 de agosto e 04 de setembro e contará com 15 a 20 pilotos oriundos de vários países do mundo que vão assegurar os passeios e “colorir os céus da Beira Baixa com gigantescos balões de ar quente”.

“Durante os seis dias do evento, os incríveis cenários montanhosos e planaltos de natureza imensa de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, poderão ser explorados a bordo de vários balões de ar quente, que irão sobrevoar este território ímpar e de beleza indescritível”

afirma a CIMBB.

Segundo a informação, durante o evento, a empresa parceira estará preparada para descolar os balões a partir de vários locais daquele território, que serão confirmados e comunicados na véspera do voo sempre em conformidade com a direção do vento.

“Já o balão com as cores da Beira Baixa estará presente nos seis concelhos, oferecendo a possibilidade de subir ao céu num voo cativo sem custos, todas as manhãs entre os dias 30 de agosto e 04 de setembro”

acrescenta

No âmbito deste evento, estará ainda disponível “um programa recheado de atividades como caminhadas e passeios de bicicleta, entre outras animações de acesso gratuito.

O evento inclui ainda uma rota gastronómica, iniciativa que pretende apoiar os vários restaurantes locais e evitar, assim, a aglomeração dos participantes, num único espaço fechado.

A CIMBB integra os municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão e tem como missão potenciar e promover o desenvolvimento da sub-região, otimizando e defendendo os interesses comuns dos Municípios, por forma a reforçar a identidade conjunta do território.

*Lusa

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter