Cernache do Bonjardim comemorou o 66.º aniversário de elevação a vila

Cernache do Bonjardim comemorou o 66.º aniversário de elevação a vila

Cernache do Bonjardim comemorou o 66.º aniversário de elevação a vila nos dias 20, 21 e 22 de agosto, numa organização conjunta do Município da Sertã, União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais e do Clube Bonjardim.

A exposição “Nuno Álvares Pereira: evidências e legado no concelho da Sertã”, no Ateliê Túllio Victorino, abriu as comemorações no dia 20 de agosto. É composta por diversos painéis informativos e objectos, reunindo algumas das evidências que comprovam a influência de Nuno Álvares Pereira nas gentes e cultos da Idade Média, que perduram até aos dias de hoje no concelho da Sertã, com especial incidência na vila de Cernache do Bonjardim, sua terra natal. Está patente naquele espaço até 30 de setembro.

José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, referiu que para assinalar o aniversário da Vila “nada melhor que invocar a figura máxima desta terra, o seu filho mais pródigo – Nuno Álvares Pereira”. Para além de focar o passado, o autarca quis também celebrar o presente “com a abertura do polidesportivo do Clube Bonjardim, uma obra que muito beneficiará a vila de Cernache do Bonjardim, criando mais uma alternativa para a prática do desporto”. Destacou também o futuro, ao mencionar “homens e mulheres de amanhã e que terão nas suas mãos o desenvolvimento e progresso deste território”.

Padre Paulo

Seguiu-se a apresentação e abertura do Polidesportivo do Clube Bonjardim, frente à antiga Escola Primária. Depois de descerrada a placa, esta foi benzida pelo Padre Paulo Ribeiro. Seguiram-se palavras de agradecimento de António Simões, Presidente da Direção do Clube Bonjardim, ao sócio Décio Ramos pelo contributo que possibilitou disponibilizar o equipamento que irá permitir aos mais novos melhores condições para praticar desporto. Acrescentou que o Polidesportivo chegou no momento certo e agradeceu também a todos quantos permitiram a rápida conclusão da obra. A direcção do Clube do Bonjardim ofereceu lembranças evocativas do momento a Décio Ramos, ao Presidente da Câmara Municipal da Sertã e a Filomena Bernardo, Presidente da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais. Como lembrança foi entregue a Biografia de Abílio Marçal (uma obra da autoria de Pedro Marçal Vaz Pereira ainda não lançada) e a caneca do Bar do Clube, símbolo de um dos festivais mais concorridos da região.

Filomena Bernardo agradeceu a todos os envolvidos e desejou que aquele espaço esteja sempre cheio de crianças e jovens. José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, destacou a colaboração das diversas entidades envolvidas e do benemérito Décio Ramos, a quem agradeceu. Destacou a mentalidade e espírito aberto de contribuir para o bem da comunidade e desejou que o espaço fosse frequentado por muitas camadas jovens.

No Auditório da União de Freguesias, em Cernache do Bonjardim, teve lugar a cerimónia de homenagem a Vasco Nunes (Campeão Regional de Ténis Sub12) e a entrega do Prémio Dr. Francisco Antunes da Silva a Marina Ramos, a aluna da união de freguesias que, em 2021/2021, ingressou com a melhor média no Ensino Superior.

Filomena Bernardo, Presidente da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, referiu-se àquele dia como o mais indicado “para falar de Cernachenses que honraram esta terra”. Vasco Nunes, atleta do Clube de Ténis D. Nuno, jogador na Seleção Distrital da Associação de Ténis de Castelo Branco, desde 2018 tem vindo a somar diversos títulos de campeão e distinções de mérito, num total de 15 primeiros prémios e três segundos prémios. A autarca agradeceu ao atleta, aos pais e ao treinador do atleta por todo o trabalho desenvolvido. Quando entregou o prémio simbólico, disse ao atleta para nunca desistir dos seus sonhos e que, quando fosse campeão nacional e mundial, não esquecesse que tem “na alma a bravura do Condestável e que São Nuno de Santa Maria te proteja sempre”.

Seguiu-se a atribuição do Prémio Dr. Francisco Antunes da Silva. Filomena Bernardo recordou o “altruísmo, dever cívico e paixão por esta terra”, características de Francisco Antunes da Silva agora perpetuadas pela atribuição deste prémio, “que será um sinal de responsabilidade e coragem para não desistir”. Lucinda Antunes da Silva, viúva do Dr. Francisco Antunes da Silva, entregou o prémio a Marina Ramos, aluna do Instituto Vaz Serra, que ingressou na licenciatura de Ciências do Desporto, da Universidade da Beira Interior no ano lectivo 2020/2021, com a média de 18 valores.

José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, referiu que “muito se deve a Francisco Antunes da Silva, que lutou muito a nível local, regional e nacional. (…) Esta homenagem faz todo o sentido e não é por acaso que se é campeão (…) e que se tem as melhores notas, é porque se trabalha muito e isso deve ser reconhecido”.

O programa das comemorações prosseguiu durante o fim de semana. No sábado, 21 de agosto, o Jardim da Memória, em Cernache do Bonjardim, foi palco do concerto de Tiago Silva, que brindou a plateia lotada com o seu espetáculo “Unidos pela Música Portuguesa” que cruzou géneros musicas tão distintos como o Fado, Jazz, Pop, Vira e a Música Ligeira Portuguesa. Tiago Silva encerrou este concerto bastante aplaudido com o seu tema mais recente, intitulado “Aurora”. Na tarde de domingo, 22 de agosto, o Jardim da Memória recebeu novamente música, desta feita com o concerto da Filarmónica União Sertaginense. Com direcção do Maestro Vitor Feitor, o concerto recebeu bastantes elogios do público. Recorde-se que Cernache do Bonjardim foi elevada a vila no dia 20 de agosto de 1955, devido ao seu “grande desenvolvimento demográfico e urbanístico e ao notável incremento industrial e comercial”. O “facto de a povoação ser servida por boas vias de comunicação e estar dotada de instalações de distribuição domiciliária de água e energia eléctrica e de rede telefónica” foram também factores mencionados no Decreto n.º40291 da Direção Geral de Administração Política e Civil. (Fonte: “História da Sertã”, de Rui Pedro Lopes)

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter