Sertã: Lojas estão a expor “Retratos da Minha Terra”

Sertã: Lojas estão a expor “Retratos da Minha Terra”

Iniciou-se no passado dia 15 de junho, a exposição “Retratos da Minha Terra: Olhar o Centro” de Augusto Brázio. Integrada no programa “Caminhos das Pessoas” da Programação Cultural em Rede do Médio Tejo, a exposição é composta por fotografias captadas pela lente de Augusto Brázio, que seleccionou lojas do comércio tradicional da vila da Sertã.

Cada loja terá em exposição uma fotografia de outra loja, num itinerário composto por 20 lojas escolhidas pelo fotógrafo.

explica a autarquia da Sertã

“Percorrer as ruas dos centros históricos é caminhar pelo comércio tradicional”, revela Augusto Brázio que salienta ainda que a relação entre antigas lojas “é o exemplo de uma zona dinâmica, tipicamente virada para o comércio tradicional e de uma afirmação cultural”.

O trabalho, de acordo com o autor “resulta na captação de diversas fotografias, símbolo de resistência, de lojistas entre muitos outros que nos dizem que é preciso “Olhar o Centro”, humanizar o centro e promover o comércio de proximidade numa era em que a uniformização dos padrões de consumo nos uniformiza”.

Promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e pelo Município da Sertã, a exposição estará patente até 15 de julho nos seguintes espaços comerciais: “Loja do Filipe”, “Casa Celso Olival”, “Atelier Daniela Pinto”, “Retrosaria Ana”, “Sapataria Dias & Ruivo”, “BoldMotorcycles Store”, “Supermercado Vitor Manuel Nunes”, “Casa do Sidónio”, “Barbearia Reinaldo”, “Casa Serra”, “Casa Paulino”, “Têxtilar”, “Queda, Design de Interiores”, “Dom Casel Talhos”, “Tutti Meia”, “Florista Mendes”, “Loja Multipreços”, “Casa das Louças”, “A Serrana” e “Big Style”.

Integrado na Programação Cultural em Rede do Médio Tejo, o Projeto “Caminhos das Pessoas” consiste num “programa de seleção de locais e objetos artísticos e culturais, para a valorização e divulgação de bens culturais e patrimoniais, mais concretamente, do património cultural e natural que apresenta um potencial de atratividade e projeção do território”.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter