Proença-a-Nova: Menina dos Medos inaugurada em Sobral Fernando

 Proença-a-Nova: Menina dos Medos inaugurada em Sobral Fernando

Já está sentada no alto de uma rocha, admirando o rio Ocreza e as Portas do Almourão, a obra “A menina dos medos”, da autoria do escritório Mag do Porto.

Inaugurada a 5 de junho, no âmbito do festival Experimenta Paisagem, a obra marca o início também do roteiro Linhas de Água.

“Esta obra escultórica é uma obra figurativa em alumínio, instalada no escalão, um penedo localizado entre a encosta da aldeia e as Portas de Almourão, junto ao Rio Ocreza, e representa uma reapropriação do lugar pelos seus habitantes e pelos que exploram a região, através da perceção da delicadeza na desordem, da escala humana no excesso das memórias geológicas”

descreve o escritório MAG.

Para João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, “desde há vários anos que o Município se encontra a enriquecer o Roteiro das Artes no concelho, com obras de arte pública dispersas por vários pontos”.

“Este festival Experimenta Paisagem, no qual Proença-a-Nova integra com Oleiros e Sertã, faz parte de uma estratégia estruturante e fundamental do trabalho em rede com os outros municípios do Pinhal Interior, com a criação de redes de escala e visibilidade nacional e internacional”

acrescenta João Lobo

Marta Aguiar, uma das autoras da obra explica que “este projeto faz parte de uma longa história que começou em 2018, quando atravessei o concelho e essa viagem deu o mote ao festival Experimenta Paisagem”.

Sobre a obra inaugurada Marta Aguiar acrescenta que “aqui, no Sobral Fernando, tudo fluiu e foi tudo fácil.

“Passamos aqui um dia e encontramos pessoas com vontade de dar valor estético ao seu território. Ouvimos contar histórias perto da água, da barca e soubemos logo que tínhamos que ir para a beira rio. Depois tudo convergiu com a paisagem e riqueza geológica, as marcas da atividade humana e todos os aspetos nos fizeram convergir para um toque de delicadeza e de humanidade desta vontade de transformar. E a menina representa essa forma de contrariar de forma delicada. É uma âncora entre a arte a natureza”

conclui

Além desta obra será inaugurada também a 19 de junho em Cunqueiros a “Magma Cellar”.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter