Pérolas Escondidas

Pérolas Escondidas
Maria Helena Paes

Acordei com um sentimento misto de felicidade e de preocupação. Sabia que tinha sonhado. Veio-me à memória a frase “pérolas escondidas”. Logo depois por analogia, os inúmeros exemplos de solidariedade de que hoje temos conhecimento relativamente ao conflito na Ucrânia. Há tantas pessoas que anonimamente dão o seu contributo em silêncio, guardando tudo no seu coração! Senti-me particularmente feliz por existir tanta solidariedade, em particular pela tão massacrada Ucrânia. Recordo as palavras do arcebispo de Kiev que referiu:

“Conversando com os nossos capelães militares percebi uma grande dor, a dor pelos soldados mortos, a dor pelos civis. E é com esperança em Deus, na sua força, na sua proteção e apoio que poderemos defender a nossa terra. As nossas paróquias…tornaram-se em centros de ajuda humanitária nos locais onde ela é necessária. Vi um sacerdote passar a noite na sacristia ao lado do altar, e com ele todos os voluntários que procuram servir, enquanto a igreja está repleta de ajudas humanitárias e as pessoas chegam incessantemente para conseguir os bens de que têm necessidade. Gostaria de agradecer a todos os que estão a recolher ajuda humanitária para a Ucrânia…que cada doação encontre a pessoa específica por quem faz este ato de misericórdia. Agradeço aos nossos sacerdotes e voluntários que servem incansavelmente o nosso povo. Que a guerra pare. Que o Senhor Deus abençoe a nossa terra com Seu amor e paz. Rezemos por aqueles que sofreram com a guerra! Vamos ajudar aqueles que estão a lutar pela vida! Rezemos pela Ucrânia”.

Na realidade, toda esta guerra é assustadora, incompreensível, sem sentido. Ocorre-me dizer: “Bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão a misericórdia”. Torna-se necessário que existam corações misericordiosos, que saibam perdoar em prol de um bem maior, ou seja, alcançar a almejada paz. Todos nós somos chamados a ser enviados. Somos de algum modo, pai e mãe, a viver para os outros, a cuidar dos outros, de quem necessitamos igualmente. Não há paz se não existe misericórdia. Às vezes, e falo por mim, penso que o confinamento, em que estivemos isolados, carece de um “abanão” para despertarmos e sermos mais pró-ativos. Que os outros saibam que podem contar connosco, mesmo que só se possa, dependendo das circunstâncias de cada um, rezar.

Recordei que no próximo dia 25 de Março, na solenidade da Anunciação do Senhor, o Santo Padre vai consagrar a Rússia e a Ucrânia ao Sagrado Coração de Maria, respondendo assim ao pedido que lhe foi feito no início de Março pelos bispos católicos de rito latino da Ucrânia, que faça a consagração “conforme foi solicitado pela Santíssima Virgem de Fátima”. O Papa pediu a todos os bispos do mundo que se unam a ele na consagração. Faço um resumo do texto do “Ato de Consagração ao Imaculado Coração de Maria”. «Ó Maria, Mãe de Deus, e nossa Mãe, recorremos a Vós nesta hora de tribulação. Vós sois Mãe, amais-nos e conheceis-nos de quanto temos no coração… Perdemos o caminho da paz. Esquecemos as tragédias do século passado, o sacrifício de milhões de mortos nas guerras mundiais. Descuidamos os compromissos assumidos como Comunidade de Nações e estamos a atraiçoar os sonhos de paz dos povos e as esperanças dos jovens… Por isso recorremos a Vós, batemos à porta do vosso Coração…Nesta hora escura vinde socorrer-nos e consolar-nos. Repeti a cada um de nós: “Não, estou Eu aqui, que sou tua mãe?

Vós sabeis como desfazer os emaranhados do nosso coração e desatar os nós do nosso tempo. Repomos a nossa confiança em Vós. Temos a certeza de que Vós, especialmente no momento da prova, não desprezareis as nossas súplicas e vireis em nosso auxílio… Por vosso intermédio, derrame-se sobre a Terra a Misericórdia divina e que o doce palpitar da paz volte a marcar as nossas jornadas.

Também no Santuário de Fátima será realizado o mesmo ato de consagração, pelo cardeal Konrad Krajewski, “esmoler de Sua Santidade, enquanto enviado do Santo Padre”, na Capelinha das Aparições, na Cova da Iria. Este Santuário recorda que Nossa Senhora confiou o pedido de Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria à Irmã Lúcia, na aparição em Junho, como “refúgio e o caminho que …conduzirá até Deus”; em julho, “depois da visão do inferno, reafirma ao propor a consagração ao seu Coração Imaculado como meio de conversão e reparação”. “A devoção ao Coração de Maria torna-se, nomeadamente com o pedido de consagração da Rússia e de tudo o que ela simbolizaria, expressão da presença de Deus que acompanha o drama da história dos homens, convidando os crentes a uma visão outra da história, projetada sobre uma dimensão escatológica”. Esta celebração, que terá lugar pelas 16h00 do dia 25 de Março, será transmitida em direto. Termino este artigo denominado “Pérolas Escondidas” com a certeza de que esta Consagração ao Imaculado Coração de Maria dará os seus frutos. Santa Maria, Rainha da Paz, no Teu regaço, depositamos, querida Mãe do Céu, as nossas orações pela paz no mundo em geral, e pelo fim da guerra na Ucrânia em particular. Sejamos uma pérola escondida em oração!

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter