Os símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude

Os símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude

OS símbolos JMJ a chegarem à porta da Escola Secundária Pedro da Fonseca

A Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani.

Susana Mexias, Professora

A Cruz peregrina em madeira, com 3,8 metros de altura, foi construída a propósito do Ano Santo, em 1983, e foi confiada por João Paulo II aos jovens* no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo.

Durante a Jornada Mundial da Juventude os símbolos estão presentes no local da sua realização. Durante o período da preparação peregrinam pelo país organizador do encontro. Os símbolos ensinam as seguintes gerações de jovens qual é o verdadeiro objetivo da Jornada Mundial da Juventude: conhecer mais profundamente a Cristo no Mistério da Redenção e entregar a vida à Mãe de Deus.

*“Confio-vos o símbolo deste ano Jubilar. A Cruz de Cristo! Levada pelo mundo como sinal do amor do Senhor à humanidade e anúncio que somente em Cristo morto e ressuscitado existe salvação e redenção.”

Foi o começo não somente da peregrinação da Cruz por todo o mundo, mas também o anúncio da Jornada Mundial da Juventude. Desde 2000 que a cruz peregrina conta com a companhia do ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani. Este ícone foi introduzido pelo Papa João Paulo II como símbolo da presença de Maria junto dos jovens. Com 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura, este ícone está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália. É antiga a tradição de o levar em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes. O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica. 

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter