Faleceu o Diácono Alfredo Gamanho Martins

Faleceu o Diácono Alfredo Gamanho Martins

Diácono Alfredo Gamanho Martins

Comunico com pesar e esperança cristã que, depois de uma já longa temporada em que a doença e o sofrimento marcaram lugar, o Senhor nosso Deus, Pai de Misericórdia, chamou hoje a Si, o nosso Diácono Alfredo Gamanho Martins, na Unidade de Cuidados Continuados, em S. Tiago de Urra, onde se encontrava desde ontem.

Nascido 15 de Dezembro de 1943, foi ordenado Diácono para o serviço da Diocese a 6 de Janeiro de 2001. Como Diácono serviu sempre, com zelosa fé e generosa entrega, a Cidade de Portalegre, particularmente a Paróquia da Sé, nela, a Comunidade de Sto. António onde se empenhou na liturgia, na acção social junto dos mais necessitados e na catequese de adultos.  

Como “tratar os defuntos como se fossem simplesmente mortos é falta de humanidade; e tratar os defuntos como se ainda estivessem vivos é falta de sabedoria”, olhamos para os que partem sentindo-nos todos Igreja na comunhão dos santos em que se entra pelo baptismo. O primeiro celebrante da liturgia exequial é o próprio defunto que, na morte, celebra a sua participação no Mistério pascal de Cristo na plena experiência do encontro pessoal com o Mestre. A Igreja não celebraria, por isso, verdadeiramente, a liturgia exequial senão celebrasse, sim, a ressurreição de Cristo.

Rezemos por este nosso irmão que, pelo ministério e apostolado, abriu as portas da comunhão com Deus a tantos homens e mulheres.

Deus Omnipotente e eterno, Senhor da vida e da morte,

nós acreditamos que a vida do nosso irmão

Alfredo, diácono, está agora escondida em Vós;

Ele contemple agora a Vossa beleza e ternura,

e seja iluminado para sempre na luz verdadeira

que em Vós tem a sua fonte inesgotável.

As Exéquias do Rev.do Diácono Alfredo Martins terão lugar amanhã, dia 13 de Agosto, pelas 15h00. Após a Celebração, na Igreja de S. Tiago, irá a sepultar no Cemitério de Portalegre.

A toda a sua Família, particularmente a sua Esposa, expressamos as nossas condolências e asseguramos a nossa oração.

Invoquemos a misericórdia de Deus e demos-Lhe graças pelo dom da sua vida.

*Emanuel Matos Silva, padre, Vigº Clero

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter