Despertar Deus

 Despertar Deus
Padre Luís Manuel Bairrada, cpps

Naquele dia, ao entardecer, levantou-se uma grande tormenta e as ondas eram tão altas que enchiam a barca de água. Jesus, à popa, dormia sono profundo com a cabeça numa almofada.

Como entender o pesado sono de Jesus?

Hoje, imersos num mar de contrariedades, de dúvidas, de maldade, agitados pela pandemia do Covid 19 e pelas nossas fragilidades, também ouvimos dizer: “Onde está Deus?” O silencio, o sono de Deus, a sua aparente inacção, continua a ser desconcertante para nós e para muitas mulheres e homens do nosso tempo. No meio da nossa agitação e ansiedade descobrimos que Jesus vai na barca da nossa vida: basta chamá-Lo.

Viajar com Jesus significa ter a confiança de que, apesar das tempestades, de tantas lutas e perdas, Ele está connosco como prometeu: “Eu estarei sempre convosco”.

No meio daquela tempestade foi preciso gritar por Jesus: “Mestre, não te importas que pereçamos?”

Também hoje, é preciso gritar para acordar Jesus, mas sobretudo, para acordar dentro de nós a presença efectiva de Jesus. A oração acorda Deus, mas sobretudo, acorda-nos também a nós para a presença de Deus, adormecida na nossa indiferença.

Depois de ter acalmado a tormenta no mar, os discípulos ficaram cheios de temor, sinal de que Jesus lhes levantou outra tempestade dentro dos seus corações: a luta entre a fé e a superstição.

Hoje, Jesus continua a fascinar crentes e não crentes e um leque variado de homens e mulheres que seguem outras correntes de espiritualidade e outros que não sabem como encaminhar a sua procura.

Neste mundo dilacerado e ferido por tantas e diversas tempestades é necessário que nós, seus discípulos, continuemos a deixar-nos embarcar para onde Ele queira levar-nos, outras margens e periferias, e a acordar Jesus dentro do nosso coração e do coração dos nossos contemporâneos.

O momento pandémico, que continuamos a travessar, evoca o acontecimento singular protagonizado pelo Papa Francisco em 27 de março de 2020, e em que ele disse: “A tempestade desmascara a nossa vulnerabilidade e deixa a descoberto as falsas e supérfluas seguranças com que construímos os nossos programas, os nossos projectos, os nossos hábitos e prioridades”.

Juntos, todos no mesmo barco, façamos da oração e do serviço silencioso os nossos remos para vencer os nossos medos, na certeza de que a viagem com Deus é segura e certa! Acorda em mim Senhor a sede de Te procurar, de saber quem és, porque só sabendo quem és eu descubro quem sou, o que me chamas a ser e para onde vou!

Subscreva a nossa newsletter