Apelo no Dia dos Avós, por favor, respeitem a Família!

Apelo no Dia dos Avós, por favor, respeitem a Família!

imagem retirada de https://epocanegocios.globo.com

A família é o lugar natural do amor e da civilização e não um cenário de conflito, de cariz marxista, para influenciar feministas e ideologia de género.

Federico Engels na sua obra “A Origem da Família, Propriedade Privada e do Estado”, fomentou esta transformação da luta de classes em luta dossexos. “O primeiro antagonismo da luta de classes na história coincide com o desenvolvimento do antagonismo entre homens e mulheres unidos no casamento monogâmico, e a primeira opressão de uma classe sobre a outra é a do sexo feminino sob o sexo masculino. O homem representa o burguês, a mulher o proletariado.”

Nesta linha, hoje a feminista radical odeia o homem, vê o macho como inimigo, mesmo sem culpa pessoal, mas só porque ele é homem. Porém, deseja para ela, como modelo de realização, o papel social masculino, agravado com a imposição do mesmo sobre todasas mulheres.

Os homens, como um coletivo, são responsabilizados por todos os males contra as mulheres, culpados por todos os crimes, por isso são merecedores de ódio e de repúdio. Neste radicalismo condenam-se as relações sexuais opressivas e desiguais, ou seja, heterossexuais e fomentam-se as relações homossexuais, para não haver papéis preponderantes.

Não só estamos perante uma loucura mas também manobrados por uma concepção totalitária, que porincrível que pareça é tutelada por muitas leis e governos que se intitulam democráticos e os apoiam com enormes quantidades de dinheiro e manobras politicas.

Claro que a família não é uma sociedade de classes inimigas sem interesses comuns. Normalmente na família, entre o “suposto oprimido e o opressor”, há amor e um projeto comum de sentido de vida, com um valor incalculável para ambos: os filhos. Sexualidade e amor devem estar unidos. A família é um lugar onde as crianças nascem e crescem, os seus membros amam-se simplesmente porque são membros da mesma família.

O casamento e a família são seguramente a base da sociedade, a sua célula primordial, o núcleo fundamental da convivência humana, o lugar privilegiado para aprender os valores morais,espirituais e religiosos,permite criar o espaço adequado onde o amor, a educação e o desenvolvimento integral da pessoa se possa realizar da melhor forma.

A família baseia-se na união conjugal e na procriação, no amor estável pelo casamento, pois é a melhor estrutura de acolhimento para as crianças, dada a sua vocação de permanência e de convivência duradoura necessárias, o que também lhe dá uma dimensão social e, portanto, institucional e jurídica na sociedade.

A grande maioria das pessoas busca sua realização pessoal na família, mas é urgente estarmos muito atentos a estas influências perniciosas, ausentes de bom senso, de conhecimentos científicos, e tão só estratégias de ódio e fragmentação do que de natural o ser humano tem.

Não semeiem ódio, onde existe amor…

Não queremos modelos marxistas/leninistas na nossa sociedade, não mintam, não manipulem, nem influenciem os incautos que estão desprevenidos ou vulneráveis face a estas intempéries e não venham com vocábulos transvertidos para fazer de conta.

*Balthazar  Vilanueva – Sociólogo e Investigador

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter