Sertã: Revitalização do Largo Dr. Guimarães vai “dinamizar zona da vila” e criar “novo acesso ao Castelo”

Sertã: Revitalização do Largo Dr. Guimarães vai “dinamizar zona da vila” e criar “novo acesso ao Castelo”

O centro da vila da Sertã está em obras. A apresentação pública da “Revitalização do Largo Dr. Guimarães e Zona Histórica Envolvente com Ligação ao Castelo” teve lugar no Edifício dos Paços do Concelho da Sertã, no passado dia 23 de Setembro.

A apresentação contou com a participação de moradores e empresários da referida zona. Carlos Miranda, Presidente da Câmara da Sertã, considerou este tipo de apresentações “uma boa prática, para que todos possam ter conhecimento antecipadamente e possamos ouvir algumas preocupações (…) para que a obra possa causar o menor impacto possível.”

“Esta obra irá permitir dinamizar de outra forma esta zona da vila da Sertã, criando um novo acesso ao Castelo”.

afirmou o autarca

Carlos Miranda salientou ainda o facto desta reabilitação se revestir “de elevada importância não só do ponto de vista urbanístico, mas também humano e cultural, tornando aquela zona mais atractiva e funcional”.

A obra irá retirar o Largo Guimarães do esquecimento e abandono a que estava votado há mais de uma década, e irá abranger a criação de estacionamento na zona histórica, respondendo à preocupação não só dos munícipes, em especial dos comerciantes e moradores.

frisou ainda o autarca

A obra foi apresentada por César Carvalho, Chefe de Divisão da Câmara Municipal da Sertã que contextualizou a obra no contexto do Plano de Ação para a Regeneração Urbana da Vila da Sertã em que está inserida.

A obra prevê a criação de um parque de estacionamento com 40 lugares, a remodelação de pavimentos com regularização da faixa de rodagem, com minimização de desníveis e reutilização de materiais existentes e alteração do perfil transversal das vias, para que as águas pluviais circulem ao centro da via, eliminando infiltrações nos edifícios do núcleo histórico. Serão renovadas as infraestruturas de abastecimento de água, drenagem de águas residuais domésticas e pluviais, redes eléctrica e de telecomunicações. Está também prevista a renovação da sinalização rodoviária e aplicação de mobiliário urbano diverso.

refere a autarquia

A operação tem duração prevista de oito meses e investimento total de 702.486,84€, sendo comparticipada em 374.353,35€ (valor do FEDER correspondente ao saldo máximo disponível no PARU).

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter