Proença-a-Nova: Seleção Nacional estagiou no concelho

Proença-a-Nova: Seleção Nacional estagiou no concelho

Terminou no passado dia 24 de setembro o estágio da Seleção Nacional feminina depois de quatro dias de estadia no concelho e dois jogos disputados frente à Seleção Distrital da Associação de Futebol de Castelo Branco, com parciais de 16-0 e 8-0 favoráveis à Seleção Nacional.

Madjer, coordenador geral da modalidade de Futebol de Praia, que esteve presente em todos os momentos do estágio deixou algumas considerações sobre a evolução do futebol de praia feminino e da importância que a aposta dos Municípios pode desempenhar para o crescimento sustentado desta categoria.

“O objetivo destas dinâmicas é criar condições para equipas regionais participarem em campeonatos e provas nacionais. A Federação Portuguesa de Futebol tem todo o prazer em ajudar a trazer mais praticantes para a modalidade”

afirmou

Também ex-jogador e companheiro de seleção de Madjer, o atual selecionador nacional feminino, Alan Cavalcanti, também encara com positivismo o aumento de estágios em zonas do Interior do país.

“Quanto mais jogos os Municípios organizarem com as seleções locais, mais vão ajudar a que eu possa fazer o meu trabalho e desenvolver o futebol de praia feminino da melhor forma possível. O apoio que o Município e o distrito têm dado é fundamental nesse sentido”

afirmou

Catarina Rondão, treinadora da Seleção Distrital olha para esta oportunidade como “uma grande experiência”. Para a selecionadora regional, “o contacto com quem sabe mais e de quem está no terreno é sempre uma grande motivação. Estar ao lado de referências nacionais é bastante gratificante e por isso os resultados pouco importam”.

A treinadora, que tem desenvolvido trabalho a liderar a equipa do GD Valverde aponta ainda às características humanas da sua seleção: “temos uma equipa muito jovem, com bastante atitude, vontade e uma humildade enorme. Há muita margem de evolução, a todos os níveis. É algo de extraordinário o que aconteceu aqui em Proença-a-Nova. Estas miúdas vão passar a ter uma visão diferente do desporto, por terem a possibilidade de trabalhar de forma direta com os melhores do mundo”, enalteceu.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter