Proença-a-Nova: Livro com textos da III edição do prémio literário apresentado

Proença-a-Nova: Livro com textos da III edição do prémio literário apresentado

O livro com os textos premiados na III edição do Prémio Literário Pedro da Fonseca, promovido pelo Município de Proença-a-Nova, foi oficialmente apresentado no dia 14 de novembro, na Casa das Associações.

A apresentação do livro contou com a presença de Elsa Ligeiro, editora da Alma Azul e responsável por esta edição, que moderou a conversa, Pedro Batista, com o pseudónimo Xavier Zarco, vencedor na categoria de poesia, Hélio Loureiro, gastrónomo convidado para integrar o júri, e ainda o vice-presidente da Câmara Municipal, João Manso. Inês Cardoso, diretora do Jornal de Notícias e elemento do júri, e Nuno Sobral, que recebeu a menção honrosa, deram os seus contributos via online.

Subordinados ao tema “O Palato: Gastronomia Tradicional do Concelho de Proença-a-Nova”, os textos vencedores refletiram alguns dos sabores mais característicos deste território.

“Devo dizer que gostei particularmente da temática deste ano porque, como diz o conto vencedor, há muitos paralelismos entre a criação na cozinha e a criação noutras vertentes, como na leitura e na criação da palavra: é muito a paixão e a procura dos ingredientes, do trabalho apurado, de levar cada frase até ao ponto certo de cozedura, por assim dizer, que permite chegar a algum resultado”

referiu Inês Cardoso, júri desde a primeira edição deste concurso

Também elemento do júri, Hélio Loureiro, abordou a gastronomia como forma de unir as pessoas.

“Há três palavras que me surgem quando se fala de gastronomia e literatura: comer, memória e amor. (…) Nós não comemos só hidratos de carbono, proteína e vitaminas, mas alimentamo-nos de memórias e são elas que nos fazem escrever estas histórias”

sublinhou o reconhecido chefe

Xavier Zarco, autor conhecido, principalmente poesia já tem mais de 30 participações em concursos literários, tendo um longo currículo de prémios, a que se junta agora o Prémio Literário Pedro da Fonseca. “O acesso à edição é muito complicado em Portugal, é mais fácil publicar por exemplo no Brasil que aqui. A forma mais simples de chegar à edição é através dos prémios, por isso é que eu já concorri a vários. Aliás, a maior parte dos meus livros são premiados”, refere.

Nuno Sobral é autor de “Um repasto póstumo”, distinguido com a menção honrosa, um texto que se divide em duas partes, uma delas escrita há mais tempo. “Quando vi o anúncio, achei que o tema era bastante sugestivo e lembrei-me que podia completar aquele texto que tinha feito com algumas particularidades inerentes ao tema do concurso”.

João Manso, vice-presidente da Câmara Municipal, recordou o tema do próximo Prémio Literário Pedro da Fonseca: “A Resina”.

“Tem tudo: tem a história, tem as vivências, também tem os sabores do que eles levavam para comer no campo. Muitas das pessoas que têm cursos superiores em Proença-a-Nova foi à custa do dinheiro que os pais ganhavam na resinagem. Há aqui uma certa dinâmica de cultura que nós queremos que permaneça e que fique imortalizada nalguns dos textos que possam surgir, como ficaram nesta parte do palato, da nossa gastronomia”.

salientou o autarca

A apresentação do livro foi antecedida pela peça de teatro “O Aristóteles Português”, pelo Teatro à Faca, no âmbito do Projeto Beira Baixa Cultural 2.0.

Saiba como participar na próxima edição do Prémio Literário Pedro da Fonseca aqui.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter