Produção de mRNAs aplicáveis a várias doenças

Produção de mRNAs aplicáveis a várias doenças

A Universidade da Beira Interior (UBI) integra um consórcio internacional criado para permitir a utilização de mRNA no tratamento de várias doenças. O projeto “Yscript – Yeast cell factory for mRNA bioproduction” envolve a UBI, através do Centro de Investigação em Ciências da Saúde, e instituições de cinco países para desenvolver um novo modelo de produção e de aplicação desta molécula que, nos últimos anos, mudou o paradigma da luta contra a COVID-19, ao nível do desenvolvimento de vacinas.

Atualmente é considerada para uma vasta gama de aplicações terapêuticas, mas a tecnologia disponível para o fabrico de mRNA depende de um processo complexo e dispendioso, que limita a sua ampla produção, distribuição e aplicação. O consórcio Yscript visa estabelecer um processo específico de bioprodução em leveduras para desenvolver novas terapêuticas de inúmeras doenças.

“Com a concretização do projeto Yscript pretende-se estabelecer uma plataforma integrada de produção e purificação de mRNA em larga-escala. Os métodos que serão criados pretendem tornar o processo global mais robusto, sustentável e economicamente viável. A plataforma a desenhar será ajustável à produção de qualquer mRNA de interesse, independentemente da aplicação terapêutica”, explica Fani Sousa, responsável pela investigação na UBI.

O sucesso do Yscript tem o potencial de fornecer uma tecnologia mais económica para a obtenção de mRNA com potencial aplicação em futuros surtos de infeção, mas também para expandir a tecnologia para o tratamento de doenças crónicas, que têm vindo a aumentar devido ao envelhecimento da população. “Assim, o projeto terá um impacto positivo não só na saúde, mas também na economia e na sociedade”, acrescenta a investigadora do Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS-UBI).

O Yscript – Yeast cell factory for mRNA bioproduction é financiado pelo European Innovation Council (EIC Pathfinder), no âmbito do programa Horizonte Europa, tendo conseguido um apoio de 3,4 milhões de euros. O consórcio reúne investigadores de oito instituições parceiras, nomeadamente CNRS (França), INRAE (França), UAVR (Portugal), UBI (Portugal), TRON gGmbH (Alemanha), EURICE (Alemanha), IBCH PAS (Polónia), BIASEP (Eslovénia).

Com a participação do CICS-UBI, o consórcio contará com o trabalho que tem sido desenvolvido, nomeadamente no grupo de Biofármacos e Biomateriais, onde se faz investigação na área da produção e purificação de biofármacos, nomeadamente DNA e RNA.

“A experiência adquirida ao longo dos anos será essencial para o desenvolvimento da tarefa dedicada à purificação de mRNA, estando previsto o estudo de tecnologias altamente específicas e eficazes para a obtenção do mRNA de interesse, com pureza, integridade e atividade adequada à aplicação biológica”, salienta Fani Sousa.

A participação no projeto eleva a qualidade da investigação da UBI, além do financiamento e da integração de novos investigadores na equipa do CICS-UBI. “A interação e colaboração próxima com outras instituições internacionais traz novas oportunidades de ampliação de conhecimentos, troca de experiências, intercâmbio e desenvolvimento de projetos futuros”, salienta Fani Sousa, que tem colaboração efetiva com três das instituições do consórcio. “A participação de outras instituições de investigação e empresas permite a ampliação da rede de contactos, que se traduzirá no reconhecimento internacional desta área de investigação do CICS-UBI” conclui.

*Universidade da Beira Interior

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter