Oleiros: “Notas de Arte” em exposição nas Devesas Altas

Oleiros: “Notas de Arte” em exposição nas Devesas Altas

Em Oleiros o mês de junho está a ser dedicado à música, com diversas iniciativas que envolvem toda a comunidade. Uma delas é a exposição “Notas de Arte”, inaugurada no passado sábado, 4 de junho, em plenos “Dias da Música”.

Em nota enviada a autarquia de Oleiros explica que esta é uma exposição “com três núcleos bem distintos, sendo que um deles é o intitulado “A música Oleirense a gostar dela própria”, constituído por cinco coletividades locais, a quem o concelho muito deve do ponto de vista etnográfico”.

A Sociedade Filarmónica Oleirense, o Rancho Folclórico de Oleiros, o Grupo de Danças e Cantares do GAIO, a Fanfarra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oleiros e o Grupo dos Bombos da Cardosa são os grupos envolvidos.

“Este ano começámos com estes cinco grupos, mas há muitos mais a realçar. No próximo ano, numa segunda edição, mais coletividades e bandas terão o devido destaque, nomeadamente, algumas que já existiram no passado e cuja importância jamais será esquecida. Entre muitos outros, por exemplo, o Grupo de Cavaquinhos do Estreito, que irá atuar nesta inauguração, para o ano estará seguramente aqui representado”

afirmou Paulo Urbano, Vereador do Município

O segundo eixo desta exposição são os “Instrumentos musicais não-musicáveis”, que são essencialmente instrumentos “desconstruídos”. Falamos das peças em filigrana de Jorge Marquez e dos instrumentos feitos a partir de material reciclado da autoria de Zferero (José Oliveira).

No terceiro e último núcleo, temos os “Instrumentos musicais musicáveis”, que é constituído por alguns das centenas de acordeões, concertinas e harmónios de Augusto Neves, diretamente do seu museu em Vila Facaia, temos os cavaquinhos de António Vieira, os Instrumentos de Cana que José Vitorino Martins nos trouxe directamente do Algarve, os Adufes, numa parceria da Casa da Artes e Ofícios de Idanha-a-Nova, e por último, temos a Associação da Viola Beiroa de Castelo Branco, que também marca presença na nossa “Notas de Arte”.

Paulo Urbano sublinhou ainda que todo o conceito que sustenta a exposição, bem como a iniciativa “Dias da Música” e o “FestivOl – Festival de Música Infantil de Oleiros”, é “ um importante passo que a Câmara Municipal dá no sentido de criar um projeto cultural na área da música”.

“Notas de Arte” estará patente até 24 de julho na Galeria Municipal das Devesas Altas.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter