O céu de maio de 2022

O céu de maio de 2022
Fernando J.G. Pinheiro (CITEUC e FCTUC)

Ao início da segunda noite do mês iremos assistir ao ocaso da Lua junto ao planeta Mercúrio.

Nesta altura do ano voltamos a cruzar-nos com as pequenas rochas e poeiras perdidas pelo cometa Haley, as quais parecerm surgir de uma parte do céu (o radiante) muito próxima da estrela Eta da constelação do Aquario. O pico da chuva de estrelas Eta Aquáridas irá ocorrer na madrugada de dia 5 sendo de contar, em condições de observação ideais, até três dezenas de meteoros por hora.

O quarto crescente terá lugar na madrugada de dia 9, enquanto que a Lua Cheia dar-se-á pelas cinco horas e um quarto de dia 16.

Como esta última efeméride irá suceder na zona da umbra da terra (região donde a luz do Sol é completamente tapada pelo nosso planeta) haverá lugar a um eclipse lunar total. No entanto, como esta efeméride terá início pelas duas horas e meia da madrugada (hora continental) apenas será observável na íntegra nas ilhas do Corvo e das Flores. Em Portugal continental este eclipse será visto apenas até ao final da fase total (fase em que a lua apresenta uma cor avermelhada, devido à luz dispersada pela atmosfera terrestre), altura em que se irá pôr.

Entre as madrugadas dos dias 16 e 17 iremos reparar como a Lua passa da constelação da Balança até junto de Antares, o coração da constelação do Escorpião.

Na madrugada de dia 22 a Lua será vista ao lado do planeta Saturno. Neste mesmo dia terá lugar o quarto minguante.

Já na madrugada de dia 25 iremos assistir ao nascer da Lua junto dos planetas Marte e Júpiter. De notar que a maior aproximação entre estes dois astro irá ocorrer no dia 29.

Duas madrugadas depois a Lua irá passar numa direção tão próxima do planeta Vénus, que que estiver na Indonésia ou Filipinas chegará mesmo a assistir a ocultação deste planeta pela Lua.

A finalizar o mês teremos a Lua Nova a meio de dia 30. Esta será a melhor ocasião para se obserarem objetos celestes que requeiram céus escuros tals como galáxias, nebulosas ou aglomerados estelares.

Boas observações!

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter