José Farinha, com raízes em Proença-a-Nova, realiza o telefilme “As Cinzas da Mãe”

 José Farinha, com raízes em Proença-a-Nova, realiza o telefilme “As Cinzas da Mãe”

O projecto TREZES da RTP1 passou pelas 22h40 do dia 8 de Janeiro de 2020, o terceiro telefilme “As Cinzas da Mãe” realizado por José Farinha.

O realizador José Farinha tem as suas raízes familiares no Malhadal, Proença-a-Nova. É com alguma frequência que o vemos por cá quer em épocas festivas comemoradas na aldeia quer nas ruas de Proença-a-Nova. Pessoa simples, discreta, simpática com quem se pode conversar facilmente e tomar um café.

Baseado no conto homónimo da escritora Luso-Argentina Cristina Norton, “As Cinzas da Mãe” retracta a história da dor e do sofrimento de muita gente maltratada, transversal a todas grupos sociais, por meio da vingança de uma sogra no após a sua morte.

Desde da infância, Isabel ouve a sua mãe dizer que quer ser cremada. Apesar da resistência da filha para executar a vontade da mãe para ser cremada, a mãe engendra um plano para concretizar o seu intento.

O telefilme “As Cinzas da Mãe” conta ainda com as interpretações de Margarida Moreira, João Craveiro, Paula Mora, Paula Guedes e Manuel Sá Pessoa e com produção de Marginalfilmes Produções Cinematográficas.

O telefilme está disponível na RTP Play.

O Jornal de Proença felicita o José Farinha pelo seu trabalho e deseja que continue a visitar-nos e a colocar na tela o seu olhar crítico sobre o mundo.

Subscreva a nossa newsletter