Jornadas Mundiais da Juventude – Origem

Jornadas Mundiais da Juventude – Origem

«Jovens, vós sois o futuro do mundo, sois a esperança da Igreja, sois a minha esperança»

Susana Mexias, Professora

As Jornadas Mundiais da Juventude são um evento criado por São João Paulo II, em 1986, com a intenção de celebrar a fé em Jesus Cristo e mostrar o rosto jovem da Igreja. Sendo a maior reunião de jovens católicos do mundo tem atravessado gerações e fronteiras, reunindo pessoas dos quatro cantos do planeta.

Dois acontecimentos importantes marcaram a história inicial da JMJ: o Jubileu dos jovens em Roma, a 22 de abril no Ano Santo da Redenção, em 1984, quando João Paulo II entregou a cruz aos jovens e o Encontro Mundial dos Jovens, por ocasião do Ano Internacional da Juventude.

A 13 de março de 1983, o Papa inaugurou o Centro de Jovens de San Lorenzo, no Vaticano, e duas semanas mais tarde, inaugurou o Extraordinário Ano Santo do Jubileu da Redenção, recebendo dos jovens do Centro a cruz de madeira que se tornou um símbolo do Ano Santo. No final das celebrações do Domingo de Ramos, 22 de abril de 1984, pediu aos jovens para carregarem a cruz por todo o mundo como um sinal da redenção e do testemunho de sua fé.

Assumindo este pedido, aceitaram o convite do Papa para irem a Roma, em 1985, e participarem num encontro, por ocasião do Ano Internacional da Juventude, instituído pela Organização das Nações Unidas. Entre outros fatores, estes eventos inspiraram o Santo Padre a dar continuidade a encontros regulares com os jovens. “Todos os jovens devem sentir o cuidado que a Igreja tem, em união com o sucessor de Pedro, em responder às suas ansiedades, preocupações, expectativas e esperanças. Temos de lhes anunciar, comunicar a certeza da Verdade que é Cristo, e do amor que é Cristo. Os jovens precisam de saber que são muito importantes e que a sua vida é muito valiosa para a Igreja”.

O Papa João Paulo II dedicou então, uma Carta Apostólica aos Jovens, convidando-os para mais um encontro em Roma: a primeira Jornada Mundial da Juventude, no Domingo de Ramos de 1986.

Nasceram assim as Jornadas Mundiais da Juventude, celebradas todos os anos em nível diocesano e com um intervalo periódico de 2 ou 3 anos, em diferentes partes do mundo, no contexto das Jornadas Mundiais de Jovens com o Papa.

Em 1987, o Papa polaco convocou os jovens para um encontro em Buenos Aires, tornando a JMJ numa peregrinação internacional.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter