Época festiva: restauração afetada pela Covid-19

Época festiva: restauração afetada pela Covid-19

Milita é o único restaurante a funcionar em take-away

O elevado número de casos no conselho de Proença-a-Nova levou ao fecho de pelo menos três restaurantes na vila, devido ao aparecimento de trabalhadores ou familiares infetados. Em vésperas de ano novo, os restaurantes que não foram afetados diretamente pela covid-19, decidiram fechar ou funcionar no regime take-away.

Paulo, um dos residentes do conselho de Proença-a-Nova, revelou ao Jornal de Proença que tinha feito planos para ir ao Täsca, um dos restaurantes da vila. Devido ao seu encerramento irá realizar o jantar de passagem de ano fora do concelho, fazendo um autoteste à entrada porque “não há nenhuma alternativa“. Nenhum restaurante da vila abriu portas, pois a “situação é galopante“. Apesar das medidas de contenção da pandemia serem “assertivas, devido à situação atual, complicam o sistema às pessoas todas“, concluiu.

Luís Mota encerrou todos os estabelecimentos

Luís Mota, gerente do Täsca disse que “o melhor dia do ano é o dia 1“. A lotação do seu restaurante na vila é de 40 lugares, mas já tinha 60 reservas. Os seus clientes eram “pessoas de passagem“. “Imagino que estivessem alojados no Hotel das Amoras“, afirmou. A partir de 1 de dezembro, quando Portugal entrou em estado de calamidade e começaram a ser aplicadas novas medidas de contenção, as reservas para os jantares de ano novo começaram a ser canceladas, referiu.

As pessoas estão desinformadas “não se sentem confortáveis e não têm paciência” para realizar os testes à covid. Por outro lado, estes já estão esgotados, prosseguiu o gerente do Täsca. Para o empresário as medidas “são exageradas“, pois é preciso ter um “teste negativo para ir a restaurantes, mas para passar a tarde toda num café não“, lamentou.

O Ti-Zé, a Rotunda , a Boa Viagem e o Gostinho da Aurora são alguns dos restaurantes encerrados. Os três últimos por se verificar casos positivos de coronavírus. A Milita é o único restaurante, que apesar de não abrir portas, tem serviço take-away. Grande parte da ementa que tinha preparada, como o maranho, o cabrito e o bucho, já acabou. O restaurante só abrirá na próxima semana.

*Diana Cardoso

Para si... Sugerimos também...

Subscreva a nossa newsletter