Autárquicas 2021: Francisco Pisco quer combater “abusos de poder”

Autárquicas 2021: Francisco Pisco quer combater “abusos de poder”

Francisco Pisco é o candidato da coligação PSD/CDS à União de Freguesias de Sobreira Formosa e Alvito da Beira. O candidato responde hoje às questões do Jornal de Proença.

Jornal de Proença (JP): Para quem não o conhece, quem é o Francisco Pisco?

Francisco Pisco (FP): O Francisco Pisco é um eletromecânico de formação. Estudei na Escola Industrial e Comercial de Castelo Branco. Eletricista profissional, técnico de gás (ITG). Fui emigrante na Suíça como responsável pela manutenção de piscinas e tratamento de águas e aquecimento central. Antes de emigrar trabalhei na saudosa SOTIMA na secção elétrica.

Atualmente sou colaborador na empresa Apícola “Pisco Bee” (empresa familiar). Cumpri o meu serviço militar, no Saudoso “Regimento de Comandos Nº 11” (Amadora), guardando desse tempo, o saudoso e ao mesmo tempo triste (pessoalmente) 25 de Novembro de 1975.
Faço parte da Comissão de melhoramentos de Cunqueiros (fundada no mandato do saudoso padre Sousa). Sou sócio fundador (Nº 13), da Associação Recreativa e Cultural de Cunqueiros, da qual me orgulho.

Colaborei de perto com o 1º Presidente de câmara democraticamente eleito, Sr. Júlio Grilo, assim como com os seguintes, até que se perdeu, a meu ver, a equidade a igualdade o rigor e a organização dos bens comuns (água, esgotos, acessos rurais e urbanos).

JP: Por que razão decidiu avançar com esta candidatura?

FP: Decidi avançar com esta candidatura, por várias razões.

Primeiro para tentar terminar com o compadrio e as camorras instaladas, debaixo dos olhos dos contribuintes (Festas e arraiais, que só iludem os seguidores e nada trazem ao fomento de postos de trabalho, desenvolvimento e bem estar das populações, reuniões sem ” atas”, o afastamento forçado de representantes do contra e a falta de igualdade no tratamento de todos os concidadãos).

Em segundo lugar pela falta de linearidade dos autarcas na relação com os contribuintes.

Em terceiro pela falta de rigor, na organização laboral, das autarquias.

Em quarto pela falta de informação e explicações sobre actos e decisões tomadas, sobre o bem comum que devia ser aos contribuintes.

Em quinto pelos abusos individuais sobre bens autárquicos, sem imposição de quem deve. Havendo muitas outras razões.

JP: Quais são os principais pilares do seu programa para a União de Freguesia da Sobreira Formosa e Alvito da Beira?

FP: Equidade, Igualdade, Rigor, Honestidade e Organização! Colaboração e participação dos concidadãos, nas decisões que os contemplem (com actas legíveis).

Desenvolver ações que possibilitem a fixação de cidadãos, e criar postos de trabalho. Mudança de feiras ou mercados para a devesa, para ajudar o comércio do centro da Vila.
Organização de uma saudosa feira de artesanato na devesa.

Recuperação e reparação de fontes e fontanários e seus acessos. Limpeza de passeios ruas e ruelas taludes e afins, sem produtos fitofármacos.

JP: O que o distingue dos demais candidatos?

FP: A não submissão às ideologias da corrupção, compadrio, falsidade, represálias e abuso de poder.

JP: Que mensagem quer deixar à população da sua freguesia?

FP: Como se diz em Francês “avec le coeur a la buche” é assim que deixo esta mensagem.
Não prometo, mundos e fundos, mas asseguro-vos que tudo farei, para escutar todos na organização de actos e trabalhos que concernem esta união de freguesias.
Prometo-vos que os abusos de poder, a falta de controlo e a organização logística, são prioridades onde o meu trabalho vai incidir. Tentarei colocar sempre em primeira prioridade o bem-estar dos meus concidadãos, a nível rural e urbano.
Conto com todos dia 26 de Setembro!

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter