Sertã apresentou apoios à agricultura

 Sertã apresentou apoios à agricultura

A Câmara Municipal da Sertã recebeu, no passado dia 23 de fevereiro, uma sessão de esclarecimento sobre apoios à agricultura no âmbito do Pedido Único 2024.

A iniciativa foi promovida pela Acripinhal (Associação de Criadores de Ruminantes do Pinhal), com o apoio do Município da Sertã e dinamizada por Maria João Marcelino da CAP (Confederação dos Agricultores de Portugal).

Maria João Marcelino da CAP fez uma introdução aos pilares do PEPAC – Plano Estratégico da Política Agrícola Comum para período 2023-2027, explicando as principais áreas de atuação. No entanto, o foco da sua intervenção passou pelas especificidades do território, nomeadamente os pagamentos aos agricultores “a burocracia é um dos maiores entraves no acesso aos apoios, para os agricultores e também para nós técnicos”, salientou Maria João Marcelino.

A partir do dia 1 de março poderão ser feitas as candidaturas ao Pedido Único. Neste sentido, aquela técnica aconselhou os interessados a “dirigir-se às associações locais, como a Acripinhal ou a DRAPCentro (Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro), pois são estas associações, mais próximas da população, que ajudam no combate à burocracia”.

Carlos Miranda, presidente da Câmara Municipal da Sertã, reforçou a importância da atividade agrícola na região, enquanto rendimento dinamizador da economia do concelho: “os produtos endógenos são um importante contributo para a valorização turística da Sertã”. Neste contexto, o autarca destacou o trabalho realizado pelo Município da Sertã em parceria com a APROSER (Associação de Produtores do Concelho da Sertã) no apoio aos produtores locais, sublinhando o trabalho já realizado na área dos vinhos, “mas que se quer estendido a outras áreas como o azeite, mel ou aguardente de medronho. Para o futuro pretendemos alargar o apoio à área comercial”.

O programa Condomínios de Aldeia, que visa dar apoio às aldeias localizadas em territórios vulneráveis de floresta, foi destacado por Cristina Nunes, vereadora da floresta: “a forte componente participativa e de envolvimento da comunidade local deste programa, em prol do desenvolvimento económico destes aglomerados populacionais” constitui uma oportunidade para o concelho. A autarca realçou também a disponibilidade do município em apoiar todos os interessados neste ou noutros programas ligados à área florestal.

A sessão de esclarecimentos contou também com a presença de João Gama e Rui Silva da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro e representantes da Acripinhal.

Refira-se que a Acripinhal (Associação de Criadores de Ruminantes do Pinhal), disponibiliza os seus recursos para apoiar os agricultores na elaboração e receção das candidaturas aos programas disponíveis.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter