Região: Beira Baixa e Extremadura simulam situação de emergência nas zonas transfronteiriças

Região: Beira Baixa e Extremadura simulam situação de emergência nas zonas transfronteiriças

As Regiões da Beira Baixa e da Extremadura, (Espanha), testaram a plataforma de apoio à decisão em casos de situação de emergência nas zonas transfronteiriças.

Desta forma, nos dias 30 e 31 de janeiro, realizou-se entre Cilleros, Espanha, e Monfortinho, Portugal, o segundo workshop do projeto VESPRA, que teve como objetivo apresentar e testar a plataforma digital de apoio à decisão durante um incêndio rural transfronteiriço, evento ao qual se agregou um acidente rodoviário com derrame de produtos tóxicos.

Este exercício virtual permitiu juntar entidades com responsabilidades na área da proteção civil de Portugal e Espanha, nomeadamente, os Gabinetes de Proteção Civil Municipais, Guarda Nacional Republicana, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Instituto Nacional de Emergência Médica, Cruz Vermelha Portuguesa, Agência Portuguesa do Ambiente, Corporações de Bombeiros da região, entre outras entidades de ambos os territórios.

explica a CIMBB em nota enviada

Um dos grandes principais objetivos do projeto “é o desenvolvimento de uma ferramenta informática, para análise e avaliação da vulnerabilidade de elementos, localizados em regiões transfronteiriças, relativamente a um conjunto de riscos selecionados, como são exemplos: incêndios florestais; inundações; dispersão de nuvens de poluentes industriais e nucleares e eventos climáticos severos”, lê-se na nota enviada pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa.

Esta ferramenta, será disponibilizada numa plataforma de acesso livre, e permitirá que as atividades de prevenção e resposta àquele tipo de eventos, sejam realizadas de forma integrada e harmonizada pelas diferentes entidades.

O projeto VESPRA, tal como fez em abril de 2022, num encontro que decorreu no Centro de Ciência Viva da Floresta, apresentou agora em Cilleros, Espanha, a plataforma de apoio à decisão, recolhendo todas as sugestões e recomendações daqueles que serão os futuros utilizadores da mesma, nomeadamente a comunidade científica, técnica e de resposta em emergências.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter