Proença-a-Nova: cães atacam e fazem estragos

 Proença-a-Nova: cães atacam e fazem estragos

Nestas noites frias de Natal em que o confinamento é obrigatório, os amigos do homem saem de noite à rua e fazem estragos. Foram vários os ataques de cães a que O Jornal de Proença teve informação: em Proença-a-Nova, vila, e Cimadas.

Se os canídeos são os melhores amigos dos homens, são-no até certo ponto. A partir do momento que saem à rua e provocam prejuízos na casa do vizinho perdem esse estatuto.

Seria fácil acusar os caçadores, mas o que temos visto é que têm andado vários cães na via pública a vaguear. Os cães são todos meigos até se juntarem dois ou três e começarem a correr atrás de umas ovelhas, brincando, apertando, gerando sangue e depois matando. Às vezes, começa numa brincadeira e termina numa tragédia. A maior parte das vezes nem sequer sabemos do dono.

O Jornal de Proença regista a revolta de um pequeno agricultor que perdeu os seus animais:

Se os apanho cá (os cães) faço-lhes a mesma coisa que fizeram aos meus animais. Nem lhe pergunto por onde as querem. Não me importo que seja de caça, de raça, do vizinho ou do padrinho… vão de cana! Borregos, já la vão quatro que encontrei meio comidos…

Fazer queixa na GNR, não adianta nada. Pode ser que os donos tenham mais cuidado quando perceberem que os cães já não voltam, como não vão voltar os meus borregos!

Agricultor

Subscreva a nossa newsletter