Pedro da Fonseca em destaque no “Em Nome da Beira”

 Pedro da Fonseca em destaque no “Em Nome da Beira”

«Pedro da Fonseca – o filósofo e o Prémio Literário» foi o tema do primeiro encontro da iniciativa “Em Nome da Beira” que se realizou no dia 5 de novembro no Colégio da Graça, em Coimbra.

A iniciativa, promovida pela editora Alma Azul, contou com a presença de dois dos premiados da edição de 2020 do Prémio Literário Pedro da Fonseca: Pedro Batista, vencedor na categoria de poesia com o texto “Na ilusão do silêncio”, e Nuno Sobral autor do conto “Um repasto póstumo” que recebeu a única menção honrosa (o concurso premiou ainda a madeirense Valentina Ferreira na categoria de conto com o texto “Agosto não se faz em lume brando”).

Elsa Ligeiro, editora da Alma Azul e membro do júri desde a primeira edição deste concurso literário do Município de Proença-a-Nova, apresentou os livros já publicados nas anteriores edições, uma com tema livre e a outra dedicada às tradições da Encomendação das Almas e dos Janeireiros.

Em 2020, o tema a concurso foi “o palato: gastronomia tradicional do concelho de Proença-a-Nova” e segundo a autarquia de Proença-a-Nova, os autores referiram no encontro que “pesquisaram sobre o assunto para incorporar os sabores da gastronomia proencense nos seus textos. A pertinência de se realizarem concursos literários foi igualmente abordada, tendo ambos já participado noutras iniciativas do género.”

O encontro realizou-se em Coimbra, local onde Pedro da Fonseca ingressou na Companhia de Jesus com 20 anos (onde chegou a 17 de março de 1548), onde deu aulas de Filosofia e Teologia na Universidade e onde foi reitor do Colégio das Artes. Depois de ter vivido em Roma entre 1572 e 1585, onde foi conselheiro do Papa Gregório XIII, regressa a Lisboa para dar continuidade à sua obra intelectual e à política social e de assistência. Morre em Lisboa no dia 4 de novembro de 1599 com 71 anos.

O Prémio Literário Pedro da Fonseca “é uma das formas do Município homenagear um dos seus mais ilustres conterrâneos que doou à Misericórdia local um pedaço do Santo Lenho. No decurso do próximo ano, o Município editará o livro com os textos premiados e divulgará a temática do IV Prémio Literário Pedro da Fonseca” revela a autarquia.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter