Autárquicas 2021: CDS vai coligado com PSD em Proença-a-Nova

 Autárquicas 2021: CDS vai coligado com PSD em Proença-a-Nova

Oito anos depois o CDS-PP volta a ir a eleições no concelho de Proença-a-Nova, desta vez coligado com o PSD. A informação foi confirmada ao Jornal de Proença pelo candidato do PSD à Câmara, Carlos Gonçalves e pelo responsável da concelhia do CDS-PP em Proença-a-Nova, João Paulo Marrocano.

Em declarações ao Jornal de Proença, João Paulo Marrocano além de confirmar a coligação afirmou que a mesma está a ser trabalhada “com os nossos militantes para que a coligação seja efetiva em todas as estruturas autárquicas do concelho”, ou seja além da Câmara Municipal a mesma irá ser colocada em prática nas listas às Juntas e União de Juntas de Freguesia e à Assembleia Municipal.

Sobre a possibilidade do 2º lugar da lista à Câmara ser do CDS, João Paulo Marrocano afirma que “mais do que lugares, movemo-nos por valores e ideias para um projeto comum”

Como tal, os lugares serão decididos em função do que cada pessoa pode acrescentar à coligação e não em função de um rácio pré-definido.

afirma João Paulo Marrocano

Como referido este é um regresso do CDS ao concelho de Proença-a-Nova. Um regresso que para João Paulo Marrocano acontece por haver condições que não existiam em 2017.

“O CDS tem uma responsabilidade para com a democracia, para com o país e para com as suas gentes. Se há quatro anos não nos apresentamos a eleições, sozinhos ou coligados, foi porque entendemos que não estavam reunidas as condições para que tal se efetuasse. Entendemos que agora estamos perfeitamente alinhados com o PSD de Proença-a-Nova no que defendemos para o nosso concelho, para as nossas gentes e nossas empresas.”

afirma

Para o responsável este passo é justificado “porque vimos os agentes políticos em exercício nos últimos mandatos muito focados no discurso de captação de investimentos exteriores, que algumas vezes correram mal, e em contrapartida esqueceram que o caminho da sustentabilidade a médio e longo prazo passa essencialmente por valorizar aqueles que cá vivem e investem. Se os que cá estão, com provas dadas de resiliência, tiverem boas condições, então os investimentos sustentáveis virão naturalmente.”

Recordar que a última vez que o CDS tinha concorrido a umas autárquicas em Proença-a-Nova foi no ano de 2009 tendo sido a 3ª força mais votada com 1.57% dos votos. Na altura foi candidato Rui Manuel Delgado Brejo.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter