Artesão francês reabre escola da Foz do Giraldo

 Artesão francês reabre escola da Foz do Giraldo

No seguimento da disponibilidade do Município de Oleiros em apoiar os artistas aqui radicados e aqueles que queiram aqui fixar-se, a Câmara Municipal assinou com o joalheiro francês Mathieu Gallois um protocolo de cedência de instalações da escola primária desativada da Foz do Giraldo.

A aposta do Município de Oleiros em quem faz artesanato “é clara”, diz Miguel Marques, Presidente da Câmara Municipal de Oleiros.

“É do maior interesse manter vivos espaços e equipamentos quando se encontrem desocupados. É o caso de antigas escolas primárias, onde instalámos associações ou, agora artesãos. Estamos a constituir uma Rede de Artesãos, apoiando e valorizando os artistas locais, mas também atraindo novos artesãos que se têm estabelecido no concelho.

afirma o autarca

Natural de Paris, onde obteve formação especializada em alta joalharia, Mathieu Gallois trabalhou para grandes marcas como a Chanel, Cartier, Dior, entre outras.

O francês conheceu Oleiros por intermédio de Louis Robert, dirigente da Associação Coletivo Zêzere, coletividade que agrupa mais de 30 artesãos estrangeiros que se instalaram em Oleiros e que daqui produzem para o mundo.

“Instalei-me em junho de 2022 na Foz do Giraldo, uma aldeia que me acolheu muito bem. Estou muito grato à Câmara Municipal por ter disponibilizado um amplo espaço para poder trabalhar. As máquinas de polimento de peças libertam muito pó, pelo que é perfeito. O facto de ter muita luz natural também beneficia o meu trabalho que é basicamente manual. Apoios como estes são raros”.

realça Mathieu Gallois

A cedência da antiga escola primária da Foz do Giraldo a Mathieu Gallois foi apresentada pela maioria PSD na Câmara Municipal, tendo sido aprovada por unanimidade. O acordo foi assinado nas instalações da antiga escola na presença do Presidente e Vice-Presidente da Câmara Municipal, Miguel Marques e Paulo Urbano, respetivamente, bem como do Presidente da Junta de Freguesia do Orvalho, Luís Roque.

Para si... Sugerimos também...

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa newsletter